sexta-feira, 7 de maio de 2021

Atenção aos detalhes


 São os detalhes que dão o toque surpreendente ao conjunto visto. Natureza, mestra inicial, é perfeita em seus caprichados toques de originalidades por todas as criações. Disse alguém que, a mãe-natureza exerce a verdade com caridade quando encontra-se preservada em sua existência; em tudo que fez-se vida naturalmente pelo decorrer dos tempos repousa sabedoria inata, conhecimentos exemplificados e sublimes.

Neste livro desenhado com exuberância ante nós, lemos sôfregos seus parágrafos, quando deveríamos lê-los pausadamente na atenção para com seus ricos conselhos. Sabermos traduzi-los em nossa linguagem traría-nos receitas do bem viver. 

No exercício constante desta verdade com caridade, aquela que não floreia suas declarações ao expô-las, mas, as suaviza com gotas de bálsamo perfumado, forte o bastante para acender os sentidos e iluminar a razão, desmistifica os volteios da ilusão cotidiana que nos dirige de encontro ao que apenas nos é favorável.   


( Fotos da Ceci)

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Faz-te Árvore



O Chamado das árvores

(Doroty Maclean)


"...Teríamos muito a dar aos seres humanos, se ao menos viessem repousar em nós. Temos um grande poder de cura, para o qual vocês podem se voltar. Somos guardiães da Terra de muitas maneiras e os seres humanos deveriam fazer parte do que temos de proteger." 


" Não somos jovens e ativas; somos, de certa forma, como uma escola de filósofos benevolentes, com pureza não humana e grande desejo de servir à humanidade..."

" Você sabe que o simples pensamento de um ser humanos sobre uma planta é suficiente para estabelecer comunicação com o mundo da natureza? Não é um contato grande nem duradouro, mas, mesmo assim existente..."

******************************   


Faz-te raiz volumosa

estendida e alongada,

temperada na seiva

nutriz ofertada.

Faz-te tronco

em camadas nas 

rugas do tempo,

volteios protetores

das fibras marcadas.

Faz-te galhos fortes

apoio pras folhas,

fonte dos frutos,

chão dos passarinhos.

Faz-te copa frondosa

e farta, esparramada

ao alto e para além,

estendendo sua sombra

 generosa ; renda bordada 

nos ventos das horas.

(Eu)


 

quarta-feira, 21 de abril de 2021

O passeio da Carolina


Uma imagem/ Um conto 


 A roda em abril, proposta pela amiga Norma do: pensando em família,  traz  imagem de calendário dos pintores com pés e boca motivando a criatividade pela blogosfera. 
                                 Animem-se com as participações! 


Carolina ia saltitante pelo passeio cimentado entre corredores copados pela vegetação, hora densa, hora rala, do bem tratado zoológico de aves em Foz do Iguaçu. De nariz pra cima ia entusiasmada com cada espécie que via. Queria dividir sua pipoca com todos que se aproximavam da tela protetora, sendo constantemente impedida por sua mãe. 

Em dado momento soltou-se das mãos maternas e saiu em corrida pelo passeio protegido, mas, eis que após uma curva sinuosa se depara com uma ave solta apoiada na corrimão de madeira que circunda todo o local. Estancou seu passo, e com receio  corajoso foi se aproximando devagarinho daquela ave que a fitava altiva. Tinha um colorido extraordinário, quase fulgurante. E o bico? Longo, de cores ainda mais brilhantes que as penas, reluzia sob a luz do sol daquela tarde clara.  

Cheia da impetuosidade infantil, foi chegando perto para tocar naquele ser impressionante, mas , antes do ato ouviu o grito de sua mãe preocupada. Recolheu as mãos, mas não o olhar e, ficou ali pertinho, mirando aquela lindeza da natureza. 

O tucano percebeu o sentimento da criança e sem se perturbar, devolveu-lhe um olhar tão carinhoso quanto havia recebido. Foi aí que deu-se um fato incomum. Vendo a menina ser levada pela mãe para adiante, a ave seguiu-a mudando de pouso em pouso ao longo do passeio como a lhe guiar pelas outras belezas do parque.



( Araras do Parque)


sexta-feira, 16 de abril de 2021

No correr dos dias


" No novo tempo
Apesar dos castigos
Estamos crescidos
Estamos atentos
Estamos mais vivos
Pra nos socorrer..."
(*)

Dia após dia, nos reinventamos com empenho.
Dia após dia redesenhamos os passos,
criamos alegrias, criamos motivos
que nos movam e sustentem.




Para deleite das horas pequenas faço um chá tépido deitado em aromas. Uma mistura doce e animadora. Boa companhia em meio a tarde que desce suas luzes.


Junte em uma leiteira( ou panelinha)
1 rolo de canela
1 punhadinho de cravo da Índia
1/2 maçã picada com casca
Deixe ferver por 3 minutos.

Há muitos benefícios da canela e do cravo, mas, o mais apreciado é o sabor de aconchego.


Canção do dia de sempre
( Quintana)

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
como estas nuvens no céu. 

 E só ganhar toda vida
Inexperiência... esperança...
e a rosa louca dos ventos
presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
é sempre outro rio a passar
Nada jamais continua.
Tudo vai recomeçar. 

E sem nenhuma lembrança
 das outras vezes perdidas...
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas!


(*) Trecho da música: Novo Tempo- Ivan Lins


sexta-feira, 2 de abril de 2021

Traduções




 Nos passeios em meio à natureza somos absorvidos pela grandeza da Criação. Alguns sabem traduzi-la em poemas, em dizeres, em pinturas , em emoções... Traduções tão intensas, todas circundantes em belezas tocadas pelo visto e profundamente sentido. 


"O ato de ver é uma oração. O místico não se encontra no invisível. O místico se encontra no visível. O visível é o espelho onde Deus aparece refletido sob forma de beleza. Deus é um esteta. Quem experimenta a beleza está em comunhão com o sagrado."

(Rubem Alves)  


Sou testemunha dos fios oníricos que tecem os tecidos das belas palavras em todas as formas em que se apresentam. É bálsamo experimentar-se a tessitura habitada nos(as) poetas, nos(as) romancistas, nos(as) teatrólogos que ao contarem de si,  assim, contam também de nós. 


" Toda alma é uma música que se toca. Quis muito ser pianista. Fracassei. Não tinha talento. Mas, descobri que posso fazer música com palavras. Assim, toco a minha música... Outras pessoas, ouvindo a minha música, podem sentir sua carne reverberando como um instrumento musical. Quando isso acontece, sei que não estou só. Se alguém, lendo o que escrevo, sente um movimento na alma, é porque somos iguais. A poesia revela comunhão."

(Rubem Alves)

Rubem me traduz fidedignamente!


( Rafael-5anos)

Uma Feliz e Abençoada Páscoa para todos vcs!