terça-feira, 11 de junho de 2019

Vinda nas brumas do tempo



Logo pelas primeiras horas da manhã de hoje eu já estava às voltas com checagem de documentos, papelada enfeitiçada pela magia da reprodução. Acha uma, perde duas no meio do bolo. Lê aqui. Revisa acolá. Ordena, seleciona, coloca na pasta etiquetada. Acha mais papéis e torna a lê-los. Ainda são importantes? Criteriza. Ordena de novo. A mesa da sala é um amontoado de pastas e papéis documentais. Todos? Não, não todos.
Em leitura dinâmica quero acelerar o processo e, eis-me que cai aos olhos um fragmento de texto. A primeira linha já me arqueia as sobrancelhas. A segunda me detém, hipnotizada pelo conteúdo que expande ante minha leitura.
Um presente! Sim, um tocante presente-mensagem vindo, arquivado por mim, de tempos passados e que, me alcança neste dia. Auspiciosa faxina, esta, que me levou a feliz redescoberta que transfiro aqui para mostrar-lhes: 

( trecho extraído do livro de Clarissa Pinkola Éstes_ Mulheres que correm com lobos) 



"[...] Hoje, La Loba dentro de você está recolhendo ossos. O que ela está recriando? Ela é o self da alma, a construtora do lar da alma. Ella lo hace a mano, ela faz e refaz a alma à mão.
O que ela está fazendo para você?
   Mesmo no melhor dos mundos, a alma precisa de uma renovação ocasional.À semelhança das construções de adobe no sudoeste norte-americano, aqui descascou um pouco, ali caiu um pedaço, acolá  a água desmanchou. Sempre se vê uma velha com chinelos consertando as paredes de adobe com uma lama mole. Ela mistura palha, água e terra e aplica essa mistura sobre as paredes, alisando-as de novo. Sem ela, a casa perde sua forma. Sem ela, a casa  pode virar uma massa disforme depois de uma chuvarada[...] "


Com cheiro de ar renovado depois de breve chuva, levantei-me do impacto causado , olhei pela janela e vi que os céus me sorriam em aprovação.







domingo, 9 de junho de 2019

A cor da vida- BC comemorativa

Creio ser de conhecimento corrente os pitorescos significados das cores e como elas influenciam, alteram e induzem gostos, gestos, e sentimentos. Considero todas estas propriedades de função vital à vida humana desde os primórdios da consciência.
A famosa "paleta" de cores é apaixonante. São tantos desdobramentos que nos confundem a visão acerca das nuances existentes.
Cores alegram. Cores avivam! Cores surpreendem!


E, agora na BC festiva da Xunandinha, conversascomxunandinha.blogspot.com, é a vez do Vermelho- cor quente-labareda.



Mesmo entre cenários, o vermelho acaba por chamar a si o protagonismo.


Atrai a luz e a luz o altera sem ofuscar-lhe a pujança; de vermelho roseia-se em fluorescentes tons.
Chama o branco, o amarelo e, vai somando, metamorfoseando-se em variadas nuances apaixonantes. 


O laranja, mistura vibrante, carrega luminosidade, vitalidade e alegria. Gosto disso! 


Chega o rosa, róseo tom, rosácea aquarelada que nos finos rasgos do vermelho resgata coloração delicada, pinta, nomeia, adorna e faz sonhar.


Das muitas lições que tiro das cores, uma delas é a de que:

Por mais intenso que seja o tom que colore o horizonte, ele não é único e nem permanente, sempre sopram respingos de outras cores trazidas nas correntezas dos ventos. 
Prenúncios de suavidades avizinham-se!




quinta-feira, 6 de junho de 2019

Redesenhos



Ouvi , dias desses, as queixas de uma boa conhecida. Estava insatisfeita com o resultado do corte de cabelo feito num salão. Dizia não saber o porquê daquele resultado, afinal, era de seu costume cortar sempre o mesmo estilo pelas mãos do profissional de sempre. Intrigante!

Por que , às vezes, o que sempre ocorreu no ritmo desejado, desanda sem explicações? Por que, receitas testadas e aprovadas dão errado quando mais precisávamos que cumprissem o roteiro estabelecido?Por que, rotinas azeitadas começam a ranger e apontar ferrugens inéditas?

Será, por quê nos entregamos inconscientemente aos velhos e desgastados hábitos? Será, por quê nos entregamos à comodidade do já sabido e não buscamos possibilidades de inovações? O novo assusta? Creio que assusta, sim.

 Ao ouvirmos uma nota desafinada em nossa sinfonia costumeira acabamos por perdermos totalmente o ritmo, ao que eu grifo o advérbio: totalmente.
Marco pra retirá-lo da frase e da ação. Perdermos o chão é viável mas, não pode ser interminável. É preciso enfrentarmos nossos medos com clareza e, reconhecermos a força interior que nos habita. 

Reinventarmo-nos é ato restaurador e plenamente necessário. Espanar dos ombros o peso das tristezas e redesenhar os dias concretiza em nós a escolha pela vida bela e plena de alegrias que estão por perto esperando que as reconheçamos em cada situação. 

Deixar que novos gostos, novos interesses e novas formas de agir tenham oportunidade de nos surpreender é libertador.





domingo, 2 de junho de 2019

A cor da felicidade- BC comemorativa

Amar-elo-feliz

III capítulo da festa da Xunandinha- 10 anos do Blog- conversascomxunandinha.blogspot.com 


Em cada incursão que faço por diferentes artesanias procuro trazer nos trabalhos cores alegres e, o amarelo é figurinha fácil nas aplicações.Tenho relações de gosto apurado com o amarelo. Acho-o vibrante, luminoso. Muita gente prefere o vermelho quando quer dar uma animada no vestuário próprio. Eu prefiro o amarelo. Tive um tubinho amarelo-mostarda que foi um xodó enquanto durou. 



 Amarelo-canário( portado pelo dono da cor)

Impossível ser abrangente nas manifestações da cor amarela.Sempre faltarão referências. Sua presença é tão constante nos dias, na natureza, nos espaços que, foge a nossa colheita de exemplos. 



Junho, né ,gente! 
"Taí" o amarelo apetitoso em variadas apresentações imperdíveis.
Adoro os pratos nordestinos, doces e salgados. Modéstia à parte, faço alguns com bom domínio e, meu curau de milho arranca elogios dos convivas. 


Fora da marcação do tempo, me permito voltar nas preferências de menina relembrando minha princesa Disney favorita: Bela em seu modelito-baile. Será que é tarde pra eu vestir um destes? :) 

Encerro lhes desejando uma semaninha vibrante em tons alegres do Amarelo!




Imagens: blog_ casarnaoengorda 
googlex4-adesivos
pinterest



terça-feira, 28 de maio de 2019

Correção da miopia




Para olhos treinados atrás de lentes possantes , espetáculos não cessam.Entornos,contornos, colinas, baixadas...o que parece escondido, na verdade, está guardado aos olhos rasteiros. Quem se debruça no espelho da superfície das coisas tem a chave de portais mágicos fora das trilhas costumeiras que, de tanto costume, vicia em pouca visão. 
Há quem se contente com a miopia. Há quem se adapte  ter na íris um véu de organza grosseira e, nada veja de diferente na sequência das horas. Há, ( ainda bem) quem busque lentes cristalinas e as carregue altaneiras sobre o nariz, aclarando o par de janelas d'alma com persianas longas e versáteis; tanto deixam enxergar o interior, quanto o exterior.
Há quem não se contente em ver apenas o já visto.



" Contemplar o belo é fazer das pequenas coisas um espetáculo aos nossos olhos[...]"
( Augusto Cury)