quinta-feira, 15 de março de 2012

BCAP- 1ª fase- Encantamento



SHsssssssssssssss, o vento canta e traz na melodia, cenas, lembranças, memórias afetivas que pousam suavemente em meu coração ansioso por este Pedaço de Amor que ficou lá atrás.
----------------------- 
Depois da algazarra, seguimos em fila comportada para a sala de aula.Meninas de um lado, meninos d'outro, fomos nos acomodando em nossas carteiras pra continuação do dia de aula naquele março quente de 66.Foi neste instante que vi sobre minha carteira a embalagem de caramelos.Perguntei á colega da direita.Não, não era dela. A da esquerda. Muito menos. Olhei em volta e nenhum semblante me revelava o autor(a) da proeza, que não passou despercebida das colegas em volta que logo começaram com as insinuações de praxe. 

Fiquei vermelha, roxa,e a professora me acudiu ralhando que era hora do estudo e que as brincadeiras terminaram ali.Ainda perguntei a outros colegas se eram os donos dos incômodos caramelos, mas ninguém reclamou pertencimento.Acabou-se o dia e fui pra casa com os caramelos sacudindo na pasta não me deixando esquecer o acontecido.
Dia sim dia não, ou quase, e a cena se repetia após o recreio.Comecei a fingir que os havia esquecido e rapidamente os colocava dentro da pasta antes que as colegas dessem pelo acontecido.A curiosidade me queimava. Quem seria o gentil colega?Por que não se mostrava? Desfilei na memória todos os tímidos da sala, mas logo descartei a hipótese.Daí, listei os bagunceiros.Hum, não deveria ser nenhum deles.


Com a cabecinha dos 10/11 anos cheia de príncipes em garbosos cavalos brancos, comecei a sonhar com meu admirador secreto. Um conto de fadas moderno e eu era a princesa cobiçada, uau!!
Não demorou muito pra que minhas desconfianças se comprovassem.Um charmoso garoto, três carteiras atrás de mim, sempre gentil, num dia de coragem, quando eu entregava os cadernos de casa para a turma, roçou de leve minha mão ao chegar a vez do dele. Ah, pensei, bobagem minha.Estou sonhando acordada.Porém, não me convenci totalmente sobre minhas próprias defesas.
Chegou junho, festas juninas, quadrilhas, ensaios, muita movimentação por todo o colégio e claro em nossa turma também.A professora começou a montar os pares de nossa quadrilha perguntando a cada um se participaria da dança, quando ele, Romero, pediu para falar-lhe no ouvido.Ela surpresa concordou e enquanto ouvia o que ele lhe dizia olhou pra mim e sorriu. Me arrepiei da cabeças aos pés, acho que até empalideci, pois a colega do lado me perguntou se estava bem.Tudo se clareou naquele instante e dei nome e rosto ao meu príncipe sonhado. Agora, trocávamos olhares furtivos de quando em vez e um sorriso tímido escapava entre ele e eu. 
Mal conversávamos, mas a menor proximidade, fosse na sala ou no recreio, meu coração disparava tão acelerado que eu tinha medo que as outras pessoas percebessem.
No dia marcado para o 1ºensaio, todos a postos no pátio ouvindo a professora chamar os pares da quadrilha, deu-se o esperado, nossa primeira aproximação. De mãos dadas, sem sequer conseguir olhá-lo, ouço sua voz sussurrar em meu ouvido: __  Você aceita um caramelo? 

Este Primeiro Pedaço de Amor,enfeitou minhas ilusões de pré-adolescente num encantador idílio platônico, mas intensamente romântico onde me senti uma princesa dos contos de fadas cortejada por seu eleito.Durou o tempo letivo daquele ano, mas foi o marco da mudança em meu coração antes, infantil, depois primaveril.
-----------------------  
Imagens: weheartwit.com 
brasilescola.org
selo_amor aos pedaços

52 comentários:

  1. Que encanto isso!!Como coisas tão inocentes nos faziam tudo isso,né?

    Lindo lembrar e temos que viver esses encantos até hoje, mesmo que os caramelos não sejam mais os mesmos,rsrs


    LINDA PARTICIPAÇÃO! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A doçura dos caramelos se misturava a da inocência dos sentimentos, Chica, e como isso era vital.
      Bjos.

      Excluir
  2. Caramelooooooooooooooooooo.... que saudade!!!

    Que delícia esse tempo de sala de aula e de namoros escondidos, ou não...
    Que delícia sua história!!!!!

    Beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mesmo uma delícia, de gosto e de encantos de um coração infanto-juvenil.Um tempo que deixou saudades, né Clara?
      Bjos.

      Excluir
  3. Oi, Calu!

    Bravo, amiga! Seu primeiro pedaço de amor é irresistível, e não há como não nos encantarmos.

    Beijos e encantos
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Socorro, por compartilhar comigo destas memórias afetivas.
      Bjos.

      Excluir
  4. Olá, querida amiga Calu

    "Somente quem ama e se permite amar
    é que detém o tesouro do
    verdadeiro
    AMOR!
    (Kiro)

    Mais uma emoção rola no ar... que maravilha poder contar com tanta gente impregnada de amor!!!
    Encantada por assim dizer... Enamorada pela vida...
    Amando o amor...
    E pelo Amor sendo amada...

    Quem não teve um amor (ENCANTAMENTO) adolescente assim tão terno e puro???
    Estudei até Latim com ele... passei brilhantemente no Vestibular... tudo movido ao "encanto"... mas tinha uma "madrasta má" (literalmente falando)no meio como todo bom "enfeitiçamento"... rsrsrs..
    Durou até a juventude mas ficou encubado anos a fio... vindo Deus em meu auxílio pra desvendar o mistério e me possibilitar conhecer o amor verdadeiro que vai além do encantamento e passa para o Enamoramento eterno...
    Obrigada pela sua participação, amiga querida...

    "Orvalhou o próprio Céu ante a face do Senhor"...
    Bjm encantado e ótimo dia amorizado pra vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses encantamentos são a prévia do coração novidadeiro se preparando para os enamoramentos maiores.Mas, são imprescindíveis, né Rô?
      Bjos.

      Excluir
  5. Ai, meus tempos... ui, que nostalgia!
    Que coisa bonita, Calu, o coração da gente saltitava né não? Muito bom, muito bom pensar e relembrar, através da sua história, esses momentos tão semelhantes!
    Bjssssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dentro dos muros da escola, vários corações conhecem o encantamento e isso é secular, né Cléa?
      Bjos.

      Excluir
  6. Que delicado não?
    Não se encontra mais atos tão doces assim.
    Caramelos de amor!
    História marcante sentimento que não se esquece.
    Bjos Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O 1º encantamento, ainda mais correspondido, fica guardado no carinho eterno de nossos corações, Soninha.
      Bjos.

      Excluir
  7. Olá! Também participo desta blogagem coletiva. Já dizia Nando Reis: O amor é o calor que aquece a alma.
    Esses caramelos lembram minha infância.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa linha tênue que tramita entre a infância e a pré-adolescência faz vibrar as cordas dos corações encantados, Lulu.
      Bjos.

      Excluir
  8. Calu, eu que fiquei encantada com seu relato tão singelo, desses amores de tempos de escola, tão inocentes, quando tudo podia começar com um caramelo :-) Muito bonita sua participação, me encheu o coração de doçura...um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito contente que a doçura tenha invadido teu coração pela história contada(verdadeira)e pelos sabores dos caramelos de minha infância,Adri.
      Bjos.

      Excluir
  9. Que doce momento da sua vida minha querida Calu, um encanto de ler a sua participação na blogagem coletiva...
    Beijinhos,
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, doce algodão, que espalha doçura na nossa memória infantil e juvenil.
      Bjos.

      Excluir
  10. Bons tempos os do caramelo! Brilhante a sua participação! E seu blog é muito bom! Estou encantada! Bjks Tetê - Avaliando a Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tetê, os caramelos adoçam as lembranças, né mesmo?
      Bjos.

      Excluir
  11. Que lindeza Calu!
    qta ternura revelada.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E foi vivida, Marcela, inocentemente entre passeios de mãos dadas pela alameda do colégio na hora da saída e findavam com beijinhos na bochecha no ponto de ônibus.
      Bjos.

      Excluir
  12. São tão lindos esses amores juvenis...
    Encantamento puro, emoções profundas a um simples olhar.

    Muito sensível e bonita sua história. Vivi algo parecido.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São mesmo, Flora.Marcam como ritos de passagem essa fase da vida, através do carinho inocente dum encanto pré-juvenil.
      Bjos.

      Excluir
  13. Respostas
    1. O idílio continuou em passeios de mãos dadas pela alameda do colégio na hora da saída, finalizando com beijinhos nas bochechas no ponto de ônibus.Eram tempos de romantismo e cavalheirismo, mesmo entre os pré-adolescentes, Adão.
      Obrigada pela visita.

      Excluir
  14. Que coisa mais linda doce Calu!
    E quando o coração fica primaveriu as alegrias brotam diferente e acalentam qualquer instante.

    beijos de luz e carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São encantamentos que florescem nosso coração e permanecem n'alma pra sempre, Meirizinha.
      Bjkas.

      Excluir
  15. Ai Calu!Essa está de suspirar!Que história doce como caramelo!Amei!Parabens pela linda participação!bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São antigos e profundos esses suspiros, Anne, e quanto carinho há neles...hiii!
      Obrigada por tuas gentis palavras.
      Bjkas.

      Excluir
  16. Amei "Você aceita um caramelo?" foi lindo..É tudo inocente como o encantamento dessa primeira batida de coração. Daquilo que é novo e vamos descobrindo aos poucos...
    Paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse sabor é único, Bel, o lirismo do encantamento inocente que arrebata e faz sonhar.
      Bjkas.

      Excluir
  17. Ai que lindo Calu,
    li entusiasmada sua história com sabor a caramelo.
    Nunca tinha visto esse tipo de caramelos quadrados.
    Imagino as intensas emoções desse ano lectivo. Todo o dia seu coração palpitava de mistério.
    Obrigada por nos acompanhar em mais esta coletiva. Suas participações são sempre um enlevo maravilhoso.
    Beijinhos.
    Dia 17 ao final do dia postamos a chamada para a 2ªfase.
    Rute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um marco, Rute, para meu coração novidadeiro de amor juvenil.São lembranças que permanecem vívidas, conforme relatei, e muito caras.
      Eu que agradeço por estar em companhia de vcs em mais esta BC.
      Bjkas.

      Excluir
  18. UAU! Que belo começo, amiga!!!
    Uma "degustação" de paixão... o primeiro pedaço do "bolo" do amor.
    Obrigada por dividir sua história conosco!

    Beijo
    Jan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. È um prazer dividir com vcs meus relatos, pedaços de amor, encantos e sonhos.
      Obrigada por partilhar comigo, Jan.
      Bjkas.

      Excluir
  19. Hoje, passando com mais calma, relendo seu post... obrigada por sua visita! Foi minha primeira participação e gostei muito! Bjks Tetê - Avaliando a Vida

    ResponderExcluir
  20. Oi Calu
    Tempos experenciados e que ficam retidos na memória, pois são marcos essenciais da vida.
    bjs. Grata pela visita, volte sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São muito salutares estas gostosas trocas de doces lembranças, Norma.
      Obrigada e apareça tbém.
      Bjkas.

      Excluir
  21. Ai, amiga, isso também me fez relembrar o primeiro amor dos tempos de escola. O meu foi um tal de Renatinho que só de ficar segurando minha mão no recreio e na volta pra casa, já me deixava tão eufórica e romântica.
    Teu relato foi emocionante porque além da lembrança do menino, esta imagem dos caramelos que a gente comia e adorava naquele tempo que não tinha tanta oferta de guloseimas como hoje, foi então uma satisfação ver por aqui isto. Este era um dos doces que mais gostava, juntamente com aquelas balas toffee, lembra?
    Tempos bons! Escrever é legal porque nos faz relembrar essas coisas que não podemos e nem devemos nunca esquecer em nossas vidas.
    um abraço grande, carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Betinha do meu coração,
      se lembro...caramelos, balas toffee,mentex,e a lista só continua regada a doces recordações destes encantamentos da pré-adolescência.Assim comigo como contigo, que nem, que nem!!!
      Bjkas carameladas.

      Excluir
  22. Estas histórias nos fazem viajar mesmo!!!
    Estou participando com dois blogs,tentando mostrar algo mais sobre a fase do encantamento comum a todas nós!!!http://zildasantiago.blogspot.com
    http://rumoslibertadores.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Revisitarmos as doces lembranças nos renovam, Zilda.
      Obrigada pela visita.
      Bjos.

      Excluir
  23. Que lindo!!!
    Estou amando participar dessa blogagem. Muitas lembranças e encantamentos por ai. Muito bom.
    Recordar é viver.
    Tudo de bom.
    www.democratizacaodamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está,de fato, um caleidoscópio maravilhoso, Teresinha.Essas meninas organizadoras são fora de série.
      Bjos.

      Excluir
  24. Oi, Calú!Finalmente cheguei aqui! Ai que história tão linda, e estes caramelos, que saudades...Bem, aquele menino era muito gentil e de bom gosto. Imagino o que sentiu na altura, é muita emoção para um coraçãozinho quase infantil, mas deve ter sido muito bom! Adorei a sua participação!Que bom que as meninas super R tiveram esta brilhante ideia!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma fase bem encantadora, Lina, destas que ficam guardadas para sempre no melhor de nossas lembranças.
      Estou contigo aplaudindo as meninas superR.
      Bjos.

      Excluir
  25. Lindo post Calu,eu que adoro imaginar já fiquei aqui pensando em como se deu toda essa história e o fim do ano letivo,na troca de olhares,no carinho.
    Tão bom imaginar essas coisas boas não é mesmo?!
    Abraço querida e um lindo domingo,=)

    ResponderExcluir
  26. Calu, a gente vai lendo e se lembrando dos bons tempos! Tempos em que os jovens não pulavam etapas e que todas elas eram vividas no seu tempo!
    Obrigada pelo momento nostalgico, pela alegria em constatar que a beleza da vida reside nos momentos de pureza da alma.
    Bom fim de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  27. Linda e doce lembrança Calu.Tenho acompanhado as participações dos amigos nest exercicio e estou achando lindo e criativo.A sua ficou otima.
    Meu abraço, foi bom me atualizar por aqui.
    Uma bela noite e muita paz pra voce.
    BJo.

    ResponderExcluir
  28. Calu, que lindas lembranças as suas. Eu dessa idade não tenho nenhuma lembrança romântica (rsrs); na época eu era tão tímida que mal levantava os olhos do chão, se isso acontecesse comigo ia ficar vermelha até à raiz dos cabelos! rs
    Esse foi o ano em que eu nasci, 1966. Um belo ano pra você também, por sinal. :)
    Gostei muito de ler.
    Bjs, até breve.

    ResponderExcluir
  29. Nossa, seu relato me fez voltar ao passado. Havia um vizinho da uma tia que era todo chegado... Insinuações pueris, gestos meio atrapalhados, olhares furtivos, coisas bem típicas da fase da adolescência.
    Adorei!
    Foi impossível participar dessa coletiva por conta do casamento da filha.
    Boa semana!!

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!