domingo, 20 de setembro de 2020

Há histórias...

 



Há histórias que nos abordam com delicadeza, outras se põem à frente dos nossos olhos com tal intensidade que mesmo que os fechemos, as imagens delas continuam se fazendo ver.

Há histórias que são da rapidez de um relâmpago. Riscam o céu do pensamento e se vão para além das vistas. Há histórias carregadas de tantos encantos que ocupam os intervalos dos segundos.

Há histórias disfarçadas em roupagem esmerada, mas que escondem seus poços de nada.

Há histórias chorosas, lamurientas, que fazem poças encharcadas pelos seus choros abraçados nas tristezas. Outras há, murmurentas, que soltam seus azedumes entredentes sibilosos, entre pragas e maldições. 

Há histórias sonoras que bailam nas melodias, que acordam a alegria e nos tiram para dançar.

Há histórias publicáveis, naturalmente deslizantes desde a alma até os dedos em impulso vibrante. 

Há histórias visitantes, que chegam, tomam assento, pegam em nossa mão e decidem ficar aqui por um tempo.

Há histórias envolventes, vindas dos reinos fantásticos, cheias de fadas e duendes, povoadas de magia.

Há histórias nutritivas, sementeiras da esperança, histórias lenitivas em palavras escolhidas para despertar a bonança.

( imagens: pinterest/ilustracionnes)


terça-feira, 15 de setembro de 2020

Primaverar-se - Botando a cabeça pra funcionar


Em sua BC: botando a cabeça pra funcionar, a querida Chica, nos convida a primaverarmos com seu blog: chicabrincadepoesia.blogspot  
 Aceite o convite, vc também e, faça uma visitinha aos participantes.



Visto-me com apuro dobrado,

  camadas nos tons que trago,

não  escolhi, foi o destino

  em bico de passarinho.  


Orno o entorno, atraio olhares

 a me fitarem, suponho,

acendem assombros dormitados

no passar ligeiro ,  pesares. 


 Breves instantes, lampejos,

 volteios que a forma chama

 e que a graça exclama

ante surpresa, desejos.

 

Corre a tarde, vai caindo

debruçado o véu da noite;

as minhas saias rodadas,

uma a uma, se vão indo.





sábado, 5 de setembro de 2020

Esperando a primavera__ mínimos e haicais


 " Sê paciente; espera

que a palavra amadureça

e se desprenda como fruto

ao passar o vento que a mereça." 

(Eugénio de Andrade) 

 






Mora aroma na cor que determinas.

Busca no paladar aquela que te decifra;

Salve teu gosto; Prove claridades. 

(Eu) 



" Salto esculpido

sobre o vão

do espaço

de pedra e de aço

onde não permaneço ___ passo!"

( Zila Mamede)


sábado, 29 de agosto de 2020

Álbum

 

Estou sentindo falta de "Mulherar.
( trecho do texto da psicanalista, Helena Albuquerque) 

As mulheres costumam fazer muita coisa juntas. Não é raro vê-las em pares ou em grupo no cinema...fazendo compras... viajando...olhando vitrines...andando no parque...indo a shows...a exposições...almoçando...e tudo isso sem parar de conversar. 
[...] As mulheres trocam confidências...expõem aquilo que vivem e seus conflitos...bordam e tricotam( literal e metaforicamente)...brigam...acompanham e cuidam umas das outras numa troca recíproca e coletiva.



Nas muitas atividades em companhia das amigas...aparentemente tão triviais...fios da subjetividade de cada uma de nós se entretecem e nos ajudam a virar mulher...a ser mãe...a ser amiga... a casar... a ter filhos...a descasar... a trabalhar... a enfrentar a saída dos filhos de casa... a voltar a namorar... a passar pela menopausa... a envelhecer... a fazer os lutos e tantas outras coisas... 

 A vida seria muito mais dura se não fossem pelas irmãs-amigas...amigas-irmãs...com as quais podemos  falar e elaborar tanto as dores como as delícias que vamos experimentando ao longo da estrada...












domingo, 23 de agosto de 2020

BC comemorativa- Consciência Espiritual

 

Por mais que seja propagada a retórica de ditados antigos, nada se compara à vivência dos mesmos. Vê-se, nestes tempos, em largo crescimento a disposição das pessoas na busca por conforto espiritual de todas as correntes e naturezas. 

É no acolhimento dos ritos sagrados que  o espírito humano se conforta e apazigua, busca equilíbrio frente às adversidades acontecidas.A consciência se expande em decorrência naturalmente movida na fé e na perseverança, torna-se ela, uma consciência espiritual, que ao meu ver deveria ser abrangente para todas as naturezas, seres vivos e ambiente.

Abarcar em consciência espiritual cada criação do Criador; tratar com respeito e deferência a pequena violeta e a majestosa árvore, a gramínea e o jasmineiro, o fruto e a flor que lhe gera. Dispender carinho aos animais, ter-lhes respeito e preservar-lhes a vida como lhes foi dada.

Expandir com reverência o respeito ao nossos semelhantes, favorecer-lhes acolhimento, propor-lhes comunhão nas alegrias e solidariedade nas tristezas, ofertar-lhes humanidades em gestos e sentimentos de apoio ao enaltecimento da vida e, vida plena de boas venturas.

Quisera assim, poder ver, como fato natural, verdadeira Consciência Espiritual!

Grata lembrança de alegre encontro na livraria Arlequim por ocasião do lançamento de um livro da animada anfitriã desta festa, Rosélia. 


Parabéns, amiga, pela data marcante de tantas postagens enternecedoras ao longo destes 11 anos de Blogosfera!