domingo, 29 de março de 2020

Deixando ecoar


Deixe ecoar... 

os sorrisos ,
os abraços,
as saudades,
 as esperanças... 

Desapegue-se...

dos rancores,
dos mau humores,
 das mágoas,
dos reclames... 

Dois conselhos, oito passos
  possíveis de praticar. 
Ponha empenho, 
força de vontade, 
perceba o que mudar.

Insultos, calúnias, zombarias
facilmente, podem envenenar
e, depois do mal feito,
fica difícil consertar. 

Fé no amor, na amizade
 na bondade em ação,
na prática do bem,
na prática da gratidão.



Receita da felicidade pessoal

sempre, sempre, sempre Sorria e Agradeça a tudo e a todos. Acredite na força do Amor.






domingo, 15 de março de 2020

Águas cantantes


Ouvia-se com clareza,
 ecoando alto som,
 por todo recanto entranhado
 nas pedras e desvãos
 recortados na fonte 
 das águas cantantes
 correndo ligeiras
 por entre seixos e folhas
 criadas em corredeiras. 


A princípio, poucos souberam
 e fizeram ouvidos moucos,
 afinal, são tantas falas,
 as dos corvos roucos,
 que convinha averiguar
 se o fato era verídico,
 se constava aprofundar
 os reclames espargidos.  



Veio o grilo e chilreou
cuidadoso, baixinho,
 que ouvira do mocho
no meio do caminho,
contado a boca pequena
em zunido singular
que o sapo se esforçava 
em replicar, mas, de pequena
sua boca nada tinha
e, danou-se a coaxar. 

Duas abelhas atentas
correram a acalmar
o sapo, que todo nervoso
 não parava seu cantar.
Em sobrevôo elegante
elas zumbiram segredos
que calaram o sapo
agitado dando-lhe
bons conselhos.

Até hoje não se sabe
o que de fato ocorreu
sobre as pedras e desvãos
da fonte cantante
que nem por segundos
interrompeu sua
 linda melodia e,
por entre seixos e folhas
correu livre e brilhante
suas águas cristalinas.


" ... e a fonte a cantar, chuá, chuá
e as água a correr, chuê, chuê..."





sábado, 7 de março de 2020

Benditas sejam- dia internacional da Mulher







Os caminhos foram muitos, até aqui. Uns intensos, outros tocantes, alguns pesarosos, contidos, porém, houve os festivos, os cantantes, os cheios de ressonâncias, os vibrantes, os pedregosos, os suaves, ternos e calmos e, também, os tempestuosos; houve os de largos instantes,  os breves demais, os serenos,  e ainda os alvissareiros, do quais fiz memórias imortais.
Em alguns fiz passo apressado. Em outros aproveitei a viagem. Derramei lágrimas e soltei risos abertos torcendo que encontrassem eco nos giros do tempo. 
Dos abraços e sorrisos dos caminhos fiz colares coloridos a me enfeitarem os dias.












Às maravilhosas mulheres acontecidas em meus caminhos, dedico enorme admiração e agradecimento por serem quem são e por tudo que me acrescentaram.


Peço desculpas por não ter fotos de todas que gostaria de aqui postar. Quando mudei de celular muitas fotos se perderam. 


Desejo que as flores estejam em cada passo dos nossos caminhos!

Parabéns, mulheres !



segunda-feira, 2 de março de 2020

2ª edição- BC- Poetizando e Encantando


Em mais uma aplaudida iniciativa de interação na blogosfera, inicia-se a 2ª edição da BC capitaneada pela Profª Lourdes Duarte: "Poetizando e Encantando" em seu blog: filosofandonavida.blogspot.com 




 A iniciativa visa  incentivar o gosto pela poesia, a apreciação pelos diferentes estilos e participações, o estreitamento das amizades/interações na blogosfera. A partir de imagens motivadoras sugeridas pela coordenadora da BC, os participantes criarão suas obras poéticas. As postagens acontecerão duas vezes ao mês( de 15 em 15 dias), para dar folga de tempo às leituras e comentários. 




Se na pálpebra ficar
véu em cinza cor
molhando o olhar,
Se pelas faces
a lágrima descer
e o choro nublar,
Se no peito morar 
aperto e mágoa
pesando o pensar,
 Se da vida quiser
se esconder, 
se render,
 se entregar,
 junte as mãos,
 solte o pesar,
 veja o brilho
retido em 
teu sonhar.



Cara Lourdes, dou-te meus parabéns por mais esta linda iniciativa.
Entro na ciranda... vamos todos cirandar!



sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Pedacinhos coloridos de saudade



"Confete, pedacinho colorido de saudade..."


Das boas memórias que vivi neste carnaval em Conservatória, esta foi  sem dúvida, a fortemente simbólica pra mim: a rua salpicada de confetes. Chão pisado em coloridas marcas das alegrias cantadas. Chão gêmeo ao da minha infância em época igual. Chão coalhado de sonhos e fantasias embaladas pelas músicas antigas hilárias e jocosas.

Foram quatro dias de muito riso e ótimas recordações musicais. A cidade transborda de gente alegre em fantasias caprichadas e animação constante. Em cada rosto vê-se a motivação genuína da folia momesca; tempo de sorrir e cantar. 




O clima musical contagia  e provoca ousadias, mesmo que sejam de brincadeira.




Os blocos se alternam desde cedo até noite alta. Alguns com composição própria, como a do bloco:   Qual é o Tom!

" Conservatória, 
conta tua história
que eu quero ouvir.
Conta em verso e prosa,
hoje é carnaval
eu vou me divertir. 

É ré maior
É ré menor
É rebolado,
 o nosso bloco
É animado!