sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Muito ou Pouco



( A Pensativa)


" O cotidiano mata a transcendência", disse Clarice Lispector, e reafirmo eu, por comprovação cabal do quanto o novelo diário nos enreda.Vamos deixando, procrastinando o correr dos dias no elenco do mais urgente, do compromisso pendente, do que não pode estar ausente e, não vemos que na outra ponta, extremo deste novelo, estamos nós atadas, embaraçadas, torvelinhadas, sem precedentes.

Primeiro eles. Primeiro elas; em segundo nível, a casa e suas necessidades, os afazeres, os perfazeres, os dias todos, nossas horas passadas. Somos ventania pelos cômodos da casa, pelas calçadas lotadas, cumprindo uma agenda memorizada.E nós, esfumaçadas, quase aladas. 

Onde deixei minha essência? Onde está minha consistência? Cadê minha permanência...

Naquilo que nos absorve, 
seja  por muito ou pouco tempo,
 traz inserido na mistura da existência, 
o muito ou o pouco que lhe dá forma,
 consistência. 
Muito ou pouco sal, preferência.
 Muito ou pouco açúcar, tendência.
Muito ou pouco tempo, paciência.
Muito ou pouco vagar, consciência.
Muito ou pouco ajudar, transcendência.
Muito ou pouco julgar, inteligência. 


Perdida não está. Escondida, talvez. Venho removendo os entulhos que me soterraram por tempos e recomeço a distinguir minha forma, meus gostos, meu jeito; aparecer, pra nunca mais sumir.





12 comentários:

  1. Querida Calu,tua crônica descreve meu sentimento. Hoje acordei à pensar o mesmo.Ainda tenho uma semana de férias e corro como uma louca priorizando as tarefas e otimizando meus dias. Viramos máquinas desenfreadas. Grande ♡beijinho

    ResponderExcluir
  2. Adorei a pensativa... Quanto ao texto, hoje mesmo estava pensando nisso...Vamos assumindo, isso, aquilo, mais um pouco, esticaaaaaaamos a corda e quando vemos, nem coisas básicas pra nós conseguimos fazer. Sempre em unção de um ou de outro. Precisamos achar tempo pra nós, lutar por ele... ADOPREI! E teu texto chegou quando não estou achando tempo no meu dia pra pintar o cabelo,rs... bjs, chica e lindo fds!

    ResponderExcluir
  3. "A transcendência acontece é no dia a dia, no contato direto com as coisas simples e triviais do cotidiano, com aquilo que faz a vida de cada um de nós. O Sagrado se encontra é aqui mesmo, e pode ser descoberto e vivenciado nas ocasiões mais corriqueiras e nos fatos mais triviais e simplórios da vida." AbraçO

    ResponderExcluir
  4. Profundíssimo seu texto, adorei, sobretudo o aparecer para nunca mais sumir. Beijos e um fim de semana com inúmeros momentos de felicidades.

    ResponderExcluir
  5. Interessante essa postagem... Difícil de comentar...
    Só posso dizer que é muito útil.

    BJK
    JAN

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo Calu.
    Que jogada inteligente maravilhosa em determinação e reflexão do vale quanto pesa e o que realmente nos coloca na condição de ser feliz e realizado. Acordar recompor, refazer, reconstruir e desconstruir barreiras, erigir pontes para a felicidade, exigir e fazer existir o que nos é de direito constituído no nascer.
    Amei este texto.
    Um abração.
    Bjs de paz e bom lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Ter consciência de é o primeiro passo para o reencontro connosco próprios. Agora resta saber se esse reencontro é para sempre ou apenas temporário, porque a voracidade dos dias não abranda.
    Beijinho Calu querida
    Ruthia

    ResponderExcluir
  8. Lindo e profundo. Eu comecei agosto com a seguinte frase: Comecei o mês
    com o foco no cuidado pessoal. Fazer o que o coração nos diz, olhar com carinho para si mesma, abrir espaço para a alegria de SER. bjs

    ResponderExcluir
  9. Lindo! Poético e reflexivo! E a identificação é obviamente instantânea nesses tempos multitarefas em que nos vemos enredados...Mas também amei a parte do aparecer pra nunca mais sumir...Vamos nos permitir!

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde, querida Calu
    Muito lindo e reflexivo o seu texto.
    Lembrei agora de uma querida amiga que me disse:
    "Ajude primeiramente a você
    Só depois estarás apta para ajudar aos outros"

    Quero agradecer a sua participação lá na Brincadeira.
    Ficou muito boa a sua interpretação.
    Deixo um beijinho saudoso.
    Parabéns aos papais da sua família.
    Verena e Bichinhos.


    ResponderExcluir
  11. Olá, queria amiga Calu!
    Foi uma das melhores postagens que já li sua e tem tudo a ver comigo... estou aparecendo pra mim também... mais do que nunca... Lindo demais! Eu existo...
    Não lhe disse pessoalmente que amo Clarice?
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  12. Você escreve maravilhosamente bem.
    Fui até ao dicionário google para buscar a transcendência,
    pois me esqueci o que era. Natural para mim que fui educada que não era inteligente, comparada ao bicho preguiça e que só sabia desenhar em vez de escrever, a transcendência evaporou do meu ego.
    Sabe, Calu, quando estou no avião e ouço: máscaras de oxigênio cairão automaticamente a sua frente , primeiramente coloque o elástico sobre a sua cabeça e depois auxilie os outros....
    Ah, nesse momento , eu me sinto importante. Primeiro eu, rs
    Depois os outros, rs
    Acho que Clarice deve ter ouvido esse recado durante algum voo.
    Somos ventania ... me sinto assim também. Mas controlo tanto para que o bicho preguiça não me abrace, e me detone durante o hipnotismo que a tv ou o computador me faz .
    Calu, gostei da pensativa. Ela não sumiu. Está em todas as mulheres que alçam voos desatando os novelos.

    bjs

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!