domingo, 2 de dezembro de 2012

Simplesmente Natal


Desde que uma certa loja de variedades passou a dispor duma seção de DVDs, que sou cliente assídua nos últimos quatro anos.E, com isso, sou a feliz proprietária duma modesta filmoteca que muito me alegra.Alguns títulos são considerados clássicos da sétima arte, garimpados com regularidade mês a mês.Em datas especiais então, há sempre lançamentos.
Um dos filmes que mais gosto sobre a temática do Natal, é o Simplesmente Amor.Nessa comédia leve, a data acontece como pano de fundo e é mostrada por múltiplas óticas, porém, destacada em cada uma a busca do amor como fator principal. Por que rever uma história que já se viu? Pelo mesmo motivo de reler-se uma já lida, visitar um lugar já conhecido. Pelo prazer que se revisita, pelo novo olhar que se inaugura a cada vez.



E esta é uma época de revisitações.A gente se empenha pra dar um toque original às festas do mês de dezembro,mas no fundo sabe que verá um filme conhecido, com poucas inovações e nem se importa com isso. Às expectativas de que este ano a tia Fifi possa estar mais discreta em seus mexericos, que o tio Janjão esteja rouco e assim não possa se deleitar com o som da própria voz, que o primo Caco não obrigue todo mundo a ouvir sua mais nova composição, que a madrinha Filó tenha mais paciência com as crianças, se encontra na raiz da esperança de cada um para a noite de Natal.

"Família é assim mesmo, prato difícil de preparar", como define muito bem em Arroz de Palma, o escritor Francisco Azevedo, mas, seja requentado, simples ou decorado, família é um prato sempre desejado.Ramos da mesma árvore, vinho da mesma pipa, o que nos diferencia é a originalidade de cada um e a identidade de todos.

Acreditar que faremos parte duma cena cinematográfica é ingenuidade.Querermos que o roteiro seja festivo e alegre para todos, é concreta possibilidade.Proponho que juntemos aos pacotes de presentes uma boa dose de bom humor e outra de boa vontade, entre brindes e rabanadas, aproveitando a ocasião para celebrar as boas coisas da vida.
Boas Festas!





23 comentários:

  1. Entendo Natal como reunião da família onde esses toque dados por você fazem parte e en sua magia entra sempre a ESPERANÇA que a celebraçao inspira.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Calu!
    Tudo bem?
    ah... eu também sou dono de uma filmoteca. Uma loja de Dvs/filmes estava no "vermelho" e resolveu vender lotes.Comprei quase tudo.Falta só tempo para assistir todos, risos...
    Assisti esse filme. Indicaria, também!
    e, concordo, se é para haver uma reunião , numa data festiva, que tenha mesmo muita alegria, bom humor e boa vontade.
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Ótima semana!
    Beijos
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
  3. Calu, saudade querida!

    Com certeza, mesmo sabendo que não haverão mudanças, sempre ficamos ansiosos pela chegada do Natal.

    Desde já, Boas Festas pra você e todos os seus.

    Beijos Calu.

    ResponderExcluir
  4. BOAS FESTAS PARA VOCÊ TAMBÉM, CALU! LINDO SE TEXTO! GRANDE ABRAÇO E SEMANA! BEIJOS!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo,Calu! Falas com o coração! É bem assim mesmo...Os Natais, tão planejados e esperados, por vezes tem toques que nem gostaríamos, quando a família se reúne. Houve época em que tivemos que aturar "estranhos que ainda faziam parte(?) da família"...Era um poooooorre!rs Ainda bem que nos livramos das pestes!!!

    Que nos Natais o ingrediente maior possa ser a LUZ e o AMOR... beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  6. Oi Calú!
    Gosto de grupos pequenos para passar o natal, com introspecção. Curto muito mais o dia de natal que a noite anterior (sou diurna).
    Levantar-se de manhãzinha e ter a cidade vazia, não tem alegria melhor.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. É muito bom garimpar títulos inesquecíveis, também estou sempre de olho naqueles cestões da Americana.
    Não me lembro bem se já vi este que nos fala, com certeza já, mas minha memória ...
    Hoje mesmo eu conversei com um taxista sobre isso, sobre esta crescente onda em torno do natal que se aproxima e de que, mesmo a gente reclamando dali e dacolá, da família,da canseira que dá, etc. e tal, impossível passar uma data dessas sozinho ou ignorá-la por completo.
    Então, entremos no clima natalino!
    A aula de hoje teve até músicas natalinas em francês, muito legal!
    beijinhos cariocas



    ResponderExcluir
  8. Minha querida Calu,

    Concordo com você que nem tudo são flores e nem todos se empenham em demonstrar o espírito de Natal...concordo também em que temos que nos imbuirmos de bons propósitos e nos transformarmos todos em "homens de boa vontade" e acolhermos as diferenças e as demonstrações de todos de nossa família, algumas vezes ferindo o nosso ponto de vista...

    Obrigada pela beleza de seu texto, amiga.

    Bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  9. Concordo!! um ótimo dezembro pra vc, boas festas, e que venha repleto de realizações!!
    beijos

    ResponderExcluir
  10. OI TUDO BEM !!
    OI ADOREI SEU BLOG JÁ ESTOU SEGUINDOSEU BLOG, PODERIA POR GENTILEZA SEGUIR O MEU TAMBÉM , E CLICAR NO G+ . MEU BLOG É :- http://brechodosul.blogspot.com.br , VAI DAR UMA OLHADINHA SERÁ UM PRAZER EM RECEBER .
    OBRIGADA AGUARDO SUA GENTILEZA

    FICO GRATA AO ME SEGUIR , POIS JÁ ESTA SEGUIDA . E QUERENDO ALGUMA ROUPA ME ESCREVA PARA MEU EMAIL SERA UM PRAZER NEGOCIAR COM VOCÊ.

    MARCIA REGINA - DESCULPE-ME A LETRA GRANDE MAS SOU DEFICIENTE ESPECIAL

    ResponderExcluir
  11. Calu, escrevi um comentário grande mas não sei se seguiu. Vê aí. Estou com problemas em deixar recados em blogs com privacidade. No Prosa e Verso da Dulce também tem sido assim.

    beijos

    ResponderExcluir
  12. É isso aí, Calu. Também visito esse "cestão" que a Beth fala. Meus filhos chamam de "filmes Dona Maricota".hehe Foi ali que encontrei Cartas para Julieta, Sobre o Sol da Toscana, entre outros. O filme que descreves aqui, não o tenho, mas já o várias vezes na Net. É suave como a época natalina. Só há uma "lambança" americana quanto à história da garçonete portuguesa, que quando ele vai ao encontro dela aparece um aeroporto que nem sei o nome mas me parece que estava escrito em espanhol. Coisas de amerciano que pensa que todo o resto do mundo é "hispânico". hehe O embrulho para presente de Mr. Bean é qualquer coisa. heheh

    É Natal, Calu. Não se pode negar.

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá... família é assim mesmo, uma hora bem ou hora em tão bem e assim vamos vivendo e aprendendo... rsrsrs... casamento é como familia, devemos estar aberto a muitas coisas.
    Adoro filmes tbm, marquei o nome pra assistir... Bjks

    www.artesdosanjos.com.br

    ResponderExcluir
  14. Cada época da minha vida o Natal teve significado diferente e mais que a presença dos familiares, a ausência sempre foi notada. A cada ano a família diminui ou vai por outros caminhos. Um primo que não pode estar presente, porque foi ficar com a família da noiva. Um outro que viajou para ver as luzes do natal em outras terras, mas a pior ausência é aquela de uma pessoa que não pode mais se justificar. A gente finge não perceber essa ausência para não atrapalhar o natal dos que agora chegam. Gente que vem, gente que vai e o natal está sempre aí.
    Não assisti o filme. Dica anotada!!

    ResponderExcluir
  15. Dearest Calu,

    HAPPY HOLIDAYS TOO...big hugs

    ResponderExcluir
  16. Oi Calu!!!

    Que lindo seu texto!!

    Desejo sempre noites felizes eque o ano novo que se aproxima seja de muita luz e paz!

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
  17. Oi Calu, que texto mais lindo! No Natal a gente sempre busca renovar as esperanças para começarmos o ano (de novo) com a certeza de que tudo seja novo de novo! rs
    Às vezes o novo acontece, mas na maiorira das vezes o velho se arrasta pelo ano novo que um dia vai se tornar velho e assim sucessivamente, é a roda da vida! Ela gira, gira, gira e assim como num jogo de ludo ora avançamos 3 casas, ora retrocedemos duas, ora ficamos sem jogar... e um dia chegaremos no final, todos vencedores, se Deus quiser! :))
    Bjssss
    Sileni
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Calu, boa tarde!
    vim agradecer sua visita ao meu blog e lendo seus textos achei muito bons.
    Natal não costumo comemorar, pois acho que é em geral uma festa onde Cristo geralmente fica de fora, uma discrepância, sendo Ele o aniversariante.
    A partir dos meus 4 anos passei a não gostar de papai Noel pois ele dava tudo que meus primos pediam e na minha casa ele nem aparecia...Conclui nessa época que Papai Noel gostava mais de gente com posses e não numa família com 6 irmãos cada um ansioso para ver se ele vinha visitar-nos...
    Um dia em que se a gente observar vai ser exatamente como você relatou. Um dia família que vale pela confraternização e é quando a gente tem possibilidade de reunir todo mundo, já que a vida corrida não permite isso.
    Festas maravilhosas pra você!
    bjks doces

    ResponderExcluir
  19. Vou procurar esse título para assistir Calu.
    Família para mim é bom mesmo para os encontros de festas, fotos e tchau.
    Todos correm muito e enxergam muito mais os estranhos(pessoas de fora)que a nós, membros da família.
    Gosto muito dessa época, mas prefiro a intimidade de meu marido e meus filhos, mas a minha família é grande e sempre fazemos uma confraternização, que não deixa de ser legal.
    Boas festas pra você e os seus.
    Xeros

    ResponderExcluir
  20. Olá Calu.
    Finalmente estou saindo "do meu casulo" (leia-se blogue) para visitar aos parceiros e me atualizar com seus posts.
    Eu tenho uma filmoteca, ela só é um pouco diferente da sua, são dois HD´s cheios. rs.
    Não sou muito chegado em filmes com temática de Natal, mas um filme antigo que passou em uma madrugada de Natal foi inesquecível, é o Conto de Natal. Foi inesquecível porque eu havia terminado de ler o livro de Charles Dickens e depois assistir ao filme, clássico, estes do tipo das madrugadas das emissoras de tv aberta, foi uma das poucas experiências legais que tive do livro que virou filme. Depois deste, somente a saga Harry Potter consegui achar fiel à literatura.
    E foi pensando nesta obra que me inspirei a criar nossa Antologia Literária de Natal.
    Sobre família, se quem tem uma já acha que é complicado, imagine eu que tenho duas oficiais! Fora a parentada. Todo ano tenho que decidir com qual mãe ficar. rs.
    Muito legal seu post Calu. Diferente de tanto mimimi estilo Grinch que costumamos ler por aí e ao mesmo tempo, sem parecer piegas.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  21. "Família é assim mesmo, prato difícil de preparar" PERFEITA FRASE.calu chegou o natal e a melancolia ,a correria , os sorriso de criança(algumas),a hipocrisia rss
    mas que seja de muita paz no meio de tudo isso.
    meu beijo
    tem novidade no meu blog

    ResponderExcluir
  22. Amiga Calu, eu fui verificar se já tinha visto o filme. Ora, vejam só como estou ficando lesada, claaaro! Já vi mais de uma vez até, mas não atentei sobre o título.
    Eu amei este filme e se puder vejo de again e again.
    Ainda por cima com música dos meus ídolos eternos - All you need is love.
    bjs cariocas


    ResponderExcluir
  23. É verdade!!Preparamos tudo,organizamos...mas tudo sempre sai como tem que ser...e nem sempre é como foi planejado...rsrs
    Adoro filmes antigos!!Os classicos!!!Sou fã da Audrey Hepburn!!!É meu ideal feminino...rsrs
    Beijos!

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!