sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

" E la nave va"



O mês alonga seu início. O verão o segue alternando os dias de chuva e de sol mais ameno, o quê me causa alívio. Não suporto os verões causticantes daqui da minha região. Verão bom é do nordeste, ventoso e vibrante. Férias gerais. Tudo se faz em passos mais lentos, em horas mais compridas, em dias preguiçosos e, nós, bem o merecemos que assim se transcorram os primeiros meses de cada ano. 

Creio que este ritmo anda se estendendo, ganhando adeptos em outras partes do mundo e fazendo escola, como se diz. Uma languidez branda, sem exageros ou distorções mas, que dá ao corpo e à alma um tempo necessário, tempo de recomeços, tempo de revisões pra balanço, tempo de rearrumação da vida. Se isto acontece em ambientes agradáveis, melhor o é, pois o lazer renova o ser.

Em tempo de preguiça moderada e proveito das boas horas, corpo e mente se adunam, se recompõem e recarregam energias pro ano oficial que já se instalou.E, com esse amarradinho enfeitado de aromas suaves, ungüento, bálsamo, conforto e aconchego pra meu espírito, desenho os dias deste mês em horas mais calmas e germinadoras de nutrientes importantes. 

 [...]" E me salva, como me salvam a chuva nas folhas diante da minha janela, o vento quando caminho ao sol, o olhar de quem me ama, a mão do amigo e, de certo, todo este pungente impulso da vida..." 
( Lia Luft)


Com um largo sorriso e a alma alegre, deixo aqui meus profundos agradecimentos a todos vcs, amigas e amigos desta nossa particular e animada Blogosfera, que tanto contribui para o fortalecimento de laços de amizade e respeito, por abraçarem de maneira tão gentil meu singelo projeto: o Passarinho-Viajor. Sem o carinho de vcs, nada teria acontecido. Sou infinitamente grata por tudo e por todos que este espaço me proporcionou.Muito Obrigada, gente querida!


Nosso Verdinho deve ter adotado o ritmo que o mês desperta e resolveu dar umas passeadinhas pelas belas ilhas ultramarinas portuguesas antes de atravessar o Atlântico. Logo, logo, ele estará pousando em terra-brasilis para mais uma deliciosa aventura.
Aguardemos!




11 comentários:

  1. Um projeto interessante o do passarinho!
    belos olhares ... bj

    ResponderExcluir
  2. Sempre poesia em tuas palavras...Aqui na praia, alternam-se o poderoso e lindo sol e chuvas que atingiram o litoral catarinense...Mas estamos aproveitando muito.Ainda bem.E também tenho certeza que assim que acabar a greve , o VERDINHO vai aparecer...beijos praianos, tuuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Por aqui vamos andando com muito frio amiga.
    Eu é que estou grata a você por me ter propocionado momentos lindos com o nosso Verdinho "desaparecido".
    Onde será que se meteu?
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Natália.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Calu, que bom receber sua visita, vim te ver e aqui me deparo com belas postagens e também cm notícias do Verdinho , que tanto desejo receber a visita!

    Sobre o nosso verão aqui no nordeste, está tão quente qto por ai, pois as chuvas ainda não nos aliviou por aqui.

    Tenha um feliz findi!

    Bjss!

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga!
    Hoje como estou evitando ficar digitando devido está melhorando da tendinite, para que ela não volte, estou passando para deixar o meu carinho e lhe desejar um fim de semana feliz, com muita saúde e paz.
    Deixo também esse pensamento que que uma amiga me enviou e nos leva a reflexão.
    “Semeei flores... colherá o perfume. Semeei o carinho... colherá a amizade. Semeei sorrisos... colherá a alegria. Semeei a verdade... colherá a confiança. Semeei a vida... colherá milagres. Semeei a fé... colherá a certeza. Semeei o amor... colherá a felicidade”
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  6. Então onde anda o passarinho? Nos Açores ou na Madeira?
    Vivi também uns dias preguiçosos, no Natal e passagem de ano, porque fomos novamente a Angola. Mas já estamos de regresso ao frio e a preguiça fugiu num instante. É preciso movimento, energia e chá quente, para espantar o frio...
    Feliz Ano, querida Calu, que seja recheado de momentos sublimes como os descritos pela Lia Luft.
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  7. Ah! o verão ele me amolece. Ainda bem que estamos tendo revezamento de dias mais frescos com as chuvas. Todos curiosos com o sumiço do verdinho que já deu muitos e longos voos. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Misteriosamente também estou a sentir uma languidez pelo calendário, pelos dias chuvosos neste verão ameno.
    E nesses dias mais calmos vou escorregar por uma brecha e visitar a rota de viagem do Passarinho Viajador que bem sabe aproveitar o aconchego de onde está!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, querida Calu
    O Verdinho alegrou a blogosfera e estreitou amizades.
    Já, já, saberemos por onde ele voa.
    Te desejo uma lindo dia e uma semana maravilhosa.
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  10. Olá amiga! Linda e suave sua partilha! Aqui no nordeste, especificamente no interior do sertão seridoense, o vento chegou bravo e isso nos alegra, pois, segundo a sabedoria popular, é sinal de chuva e a esperança é a última a morrer, aliás, acho que ela nem morre. Nesses seis anos de seca não perdemos a esperança. A fé sertaneja é forte! Estou doida para saber o paradeiro do Verdinho, o qual também nutro o desejo de receber sua visita, amo suas aventuras!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  11. Que texto maravilhoso Calu, privilegiado senti a brisa que sopra no meu rosto e que tanto me inspira nesta orla baiana, que por lei permite a cidade respirar e receber este sopro. Os dias ensolarados se amenizam na sombra, até de um coqueiro esquecido com suas folhas a balançarem ao vento. Definiu bem o estar no nordeste. Mas este Verdinho anda meio sumido e quando aparecer deve estar morto de saudades e creio, que deveria fazer um pouso na sua casa origem, para contar in loco suas aventuras além mar.

    No azul deste céu Voa verdinho
    e pousa no centro de minha mão.
    Conta-me sobre a terra do vinho.
    Ensaia um fado com toda emoção

    Carinhoso abraço Calu.

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!