segunda-feira, 28 de maio de 2012

A Magia das Cartas


Falando sério, faz muito tempo que não vemos nossas caixas de correio cheias de envelopes simpáticos, convidativos sugerindo que dentro deles há surpresas boas.Nos últimos dez anos só encontramos boletos para pagamentos de contas, taxas e similares.Sinal dos tempos?Sim. Aqui temos a tecnologia que nos aproximou, num piscar de olhos e nos coloca dentro das notícias no instante que ocorrem( agora, citei que nem repórter ao vivo, heim?).Já estamos todos e todas conectadíssimos.Ótimo!Eu, pelo menos estou vivendo ao vivo e a cores o futuro que assistia nos desenhos dos Jetsons.E, aplaudo todas as modernidades que trouxeram estes avanços nas comunicações.

 Porém,quando a carta ainda era o meio mais usado de comunicação entre grandes distâncias carregava em si uma aura toda especial, principalmente se fosse transmissora de boas notícias, de saudades entre pessoas queridas, de declarações de amor, de felicitações em datas especiais, sendo sensivelmente enviada e ansiosamente aguardada.

O carteiro era vigiado por olhos agudos, cheios de interrogações, ainda mais se estivesse trazendo uma carta de amor entre enamorados.O coração aos pulos via-o chegar até o portão e depositar as correspondências da casa. Com que emoção a mocinha enamorada corria pra conferir se havia a tão esperada carta.Não muito diferente também acontecia quando as cartas eram de parentes queridos que moravam em outras cidades, outros estados.A espera por notícias, por boas lembranças era cultivada intensamente.Naqueles pedaços de papéis vinham carinhos, afetos, confortos, confissões em letras amorosas que diminuíam as distâncias físicas.

E quem viveu este tempo e não tem umas missivas especiais guardadinhas com carinho num local particular?Aquele masso de cartas marcadas pelos sonhos, pelos planos adolescentes, pelos segredos da juventude, pelos arroubos da imaginação, amarradinho num laço de fita? Muitas mulheres me responderão que sim, e eu faço coro.

Havia uma magia sedutora nesta prática, que fazia a imaginação voar longe levando o coração pela mão.Hoje, com outros contornos instantâneos, estamos longe-perto de nossos  entes queridos, mas a elegância contida nas cartas, esta, nunca será esquecida.
-------------------------------- 


 Que a semana começada seja rosada de boas notícias!
Imagem: weheartit.com

16 comentários:

  1. É verdade!Principalmente adorávamos cartas do namorado,srsr ...

    Magia mesmo!!! Eram lindas! Hoje, quase nada, como disseste: contas, folders, só....

    beijos,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  2. Eu vivi esse tempo, e realmente possuía uma magia toda especial.
    Esses dias tive que ir ao correi enviar um documento, nossa, me senti muito estranha e o movimento por lá é bem pequeno mesmo aqui na Capital.
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Quanta saudade dessa comunicação Calu.
    Eu ainda insisto nisso.
    Gosto, vez por outra de mandar minhas cartinhas ou cartões via correio.
    Essa energia da escrita é muito especial. Sinto como se o carinho ali grafado fosse escrito pelo coração e não pela mão.
    Aqui, também se põe o coração, mas as letras são iguais (apesar das inúmeras fontes).
    Tem algo muito especial numa carta via correio.
    Eu levanto a mão para o masso de cartas. Tudo dentro de uma caixa muito especial.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Sinto saudades disso tambem, lindo Calu.
    p.s: estou com problemas no meu blog,não posso mais postar.
    depois visite meu site
    www.yasminelemos.com
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Ai, Calu querida!
    Com certeza estou na sua cola!!! rssssssssss
    Estou que tô pensando em carta há uns três dias, aí vc vem e posta esse texto lindo com essa foto incrível desta caixa de correio! É ou não é pra pirar? rsssssssssssssss
    Bjssssssssssssssss, quérida! Boas Novas!

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho, Calu....

    Cartas do tempo que era uma adolescente.
    Não jogaria fora jamais! Algumas até com rosas secas dentro... Ah que saudades que deu agora!!!
    Depois vou dar uma olhada nelas....

    Beijos, querida, e ótima semana pra vc!

    ResponderExcluir
  7. A mais pura verdade, cara amiga.
    Pois agora, voltando de uma ausência de 1 semana, encontro por aqui um convite para casamento e algo que chegou por sedex que ainda nem abri, mas carta mesmo, nécas!
    Ainda guardo os tantos cartões de natal que recebíamos até os idos de 90. Agora, até cartões natalinos são enviados por email, uma pena!
    Sinto muita saudade desse tempo da 'gentileza', do carinho, do romantismo.
    um grande abraço, carioca

    ResponderExcluir
  8. Oi amiga Calu!

    Também sinto a nostalgia daqueles tempos de cartas indo e voltando...mas hoje tive a grata surpresa de receber uma carta que me trouxe uma enorme alegria:um livro enviado por uma grande amiga do outro lado do oceano.Foi uma felicidade completa.
    Que você receba cartas e que estas tenham mágicas notícias.

    Bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  9. aqui no Japão ainda se usa muito a carta! pq o mail, o sms da vida é considerado muito impessoal e "frio", uma coisa sem capricho, sabe? eu curto mto cartas e cia, é gostoso receber uma né?

    adorei o post, a reflexão é ótima, nos faz pensar que mtas vezes optamos pelo mais fácil, mas perdemos tb em capricho, atenção, até mesmo delicadeza.

    bjs e bom dia

    ResponderExcluir
  10. Verdade, Calu.
    Até música chegou a ser inspirada a respeito:
    "Quando o carteiro chegou e o meu nome gritou com uma carta na mão...ante surpresa tão...nem sei como pude chegar ao portão...etc" -rsrsrsrsrsr (antiga demais!).
    Mas mostra a magia e o suspense que as cartas despertavam.

    Época gostosa. Me deu saudades.

    Seu texto está lindo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Me correspondi longos anos com minha mãe e a minha melhor amiga. Ambas não estão mais nessa vida e as cartas são doces lembranças. Mais que carta, gostava muito de cartões postais, já era o prenúncio do que hoje adotei como hobbie. Gostava de receber cartas, mas sempre tive preguiça de responder. Acho que isso já era um sinal dos tempos :) Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Calu,é verdade: cartas hoje são raras!Eu trocava muitas cartas na minha adolescencia e era sempre gostoso esperar por elas e depois responder com a mesma atenção!Pena que a magia se acabou hoje em dia!Excelente seu texto!Grata pelo seu gentil comentario em meu singelo poema!Bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  13. Boas recordações dos tempos das cartas. Também já fiz um post fazendo menção às cartas tão sedutoras e esperadas.
    Boa semana
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Concordo, plenamente. Amava as cartas, pois traziam muito da pessoa que as enviava. E até favorecia o desenvolvimento da escrita. Lamentavelmente, as minhas se foram, com as limpezas que fazemos em armários. Mas ainda guardo o cartões postais, também substituídos, hoje, pelos virtuais.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Calu, agora fiquei com saudades!
    Mas, 'me compenso' abrindo a caixa postal eletrônica e outros "fractais" por este novo mundo virtual;-)

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  16. Como era bom receber e enviar cartas! Por isso tenho um álbum, cuidadosamente guardado, das cartas que meu marido e eu trocamos. Lembra que falei disso na BCFV? Houve dias que escrevíamos ao mesmo tempo, pura telepatia. E sabíamos disso, porque às vezes colocávamos a hora que estávamos escrevendo...
    Bjs.

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!