sábado, 30 de julho de 2011

Destinatário: Vocês!


Foto:Carlos Martins 


Eu espero pelo dia em que a tecnologia transforme pensamentos em coisas imediatamente viáveis e que numa espécie de mágica as distâncias se encurtem e que simplesmente a gente possa fechar os olhos e, num átimo de segundo, estar abraçado a quem se deseja ou dançando de olhos fechados naquele lugar tão nosso onde foram tecidas nossas histórias mais reais.
Espero pelo dia em que a palavra me faça companhia como uma pessoa que conversa e ouve e retruca e silencia e diz ao contrário desdizendo o próprio eco do que proferi.
Espero que a gente transforme a própria vida mudando as vírgulas do texto, acrescentando advérbios, encontrando sinônimos mais adequados e adjetivos tão positivos que nos façam acreditar que somos essa explosão luminosa de cores e brilho. Espero que a nossa boca cuspa gliter! E que os olhos cintilem e espelhem cristalinamente de tal forma, que a nossa imagem refletida no outro seja clara e melhorada e a gente saiba a hora exata de consertar o sorriso.
Espero que as mudanças sejam aceitas e que, por serem inevitáveis, sejam conscientes e eficazes, e que movimentos sejam feitos pra se melhorar ao redor além de dentro, que o outro seja não só uma parte, mas uma extensão e que possamos cuidar nele da mesma ferida que curamos em nós quando dói.
Espero pelo bom ouvinte, pelo meu bom ouvido, pela expressão de confiança que desata o nó do medo e acalma e acalenta.
Espero que meus olhos sejam, inclusive, colo prum desconhecido qualquer que olhei de relance por aí se for disto que ele estiver precisando. E que a minha vida seja um exemplo de fluidez e totalidade e de uma vitória sobre a batalha contra qualquer espécie de preconceito que, secretamente, talvez, eu ainda esteja cultivando contra mim, contra o outro.
Espero que a falta de assunto não me cale e que a vontade de me comunicar seja o próprio motivo pra vir aqui e escrever: numa esperança de tocar, numa despretensão de tocar, numa transparência de dizer pelo simples fato de tentar e, às vezes, conseguir fazê-lo. Porque quem vive uma história de amor irremediável com a literatura e aprendeu a relatar dias, dores, orgasmos, saudades e angústias, não tem espaço suficiente dentro de si para trancafiar isto e nem deve_ se alguém além de mim ainda vem aqui para ler o que eu tenho a dizer...é porque faz sentido.

Espero ainda que Chico Buarque, Mia Couto e Manoel de Barros nunca morram.E que todos vcs tenham, brevemente, as maiores alegrias que jamais imaginaram ter.E que se já foram machucados, que tenham ainda muito conforto emocional, que sejam muito amados por várias pessoas, que possam confiar plenamente na vida, que não manchem seus corações com rancores passados. E que não procurem artifícios pra embotar as próprias emoções quando tudo doer agudamente porque isso também faz parte do processo, e é tão precioso quanto o que nos alegra.Eu espero que vcs sejam ótimas companhias pra vcs mesmos, que se sintam à vontade dentro do próprio corpo, esse espaço sagrado, e que cuidem bem dele...Espero que a vida seja boa com vcs e que quando tudo estiver muito difícil, que vcs encontrem as forças necessárias pra prosseguir sem hesitação e que nenhuma angústia seja vivida em vão. Espero que vcs tenham vários momentos de entusiasmos (que em grego significa: ter um deus dentro)...

Eu espero......mas se preciso for, vou ao encontro.



Marla Queiroz


11 comentários:

  1. Boa noite CALU!
    Seria muito bom que a tecnologia podesse fazer o que vc fala nes espetacular escrito. Mas não, não vai acontecer não! Isso seria bom demais! Mas vamos sonhar acordados. Sua imaginação é fértil.

    Um beijo grande e bom Domingo.

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Passando pra desejar um Bom Domingo.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  3. Coisa linda de texto!!! Quem é Marla Queiroz, tão inspirada assim??? Também psuspiro por essas quimeras!!! Beijos, minha linda!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, amiga!
    Lindas estas palavras e todo o desejo expresso.
    Também espero tudo isso, mas uma coisinha não posso deixar de observar, pois que Chico Buarque, Mia Couto e Manoel de Barros, aliás, todos os melhores e grandes escritores dessa nossa terra, nunca, jamais morrerão verdadeiramente, pois deixarão para sempre sua marca na escrita maravilhosa.
    Tenha um belo domingo com sua família!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto trouxeste,Calu!

    Já em casa e pronta pra quase voltar à rotina, deixo um beijo,chica

    ResponderExcluir
  6. Bom dia,Calu!!!

    Que lindo texto!
    Podemos ficar esperando, mas é melhor quando partimos em busca!
    Beijos pra ti!!
    Tenha um lindo domingo!!

    ResponderExcluir
  7. Então venha ao meu encontro!
    E troquemos um abraço de amizade e carinho
    Fechemos os olhos juntas e ao abrirmos estaremos em um jardim florido e perfumamado onde faremos um piquenique e falaremos de coisas várias e vamos rir muito
    bjos amiga e uma boa semana

    ResponderExcluir
  8. Desejos esses que acredito que sejam de todos nós!.. Belíssimo texto esse!

    Um beijo imenso em seu coração Calu!

    Verinha

    ResponderExcluir
  9. que lindo texto...vamos em busca..vamos correr atras Caluzinha..
    muitos beijus
    titi

    ResponderExcluir
  10. Tem um selinho pra vc no Borboleta Azul


    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Calu
    Já chego do meu mini recesso e encontro um texto maravilhoso como esse, minha amiga. Agora estou "tentando" colocar a vida de blogueira em dia, mas tá difícil, apesar de super prazerozo reencontrar vc e esses meus amigos incríveis, com seus posts fantásticos. Devagar eu chego lá e me atualizo, né? Bjkas com carinho!

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!