quinta-feira, 11 de julho de 2013

Figurinhas Repetidas





Tem coisas que mudam o visual, mas permanecem com a mesma essência.Nuns casos, isto é motivo de comemoração, noutros, de lamento.O importante é saber-se quando ocorre um e outro... quando éramos crianças, sabíamos distinguir com rapidez as situações boas ou ruins. Verdade que eram situações bem mais simples do que as de hoje em dia, mas carregavam sua complexidade na altura de nossos olhos para elas. 




Mesmo que fizessem cortinas de fumaça, a gente acabava enxergando além.Será que hoje também?




Quando queriam nos confundir, a gente emburrava e não saía do lugar.E agora, como fazemos? 




Quando nos diziam que éramos pequenos demais pra compreender o quer que seja, a gente teimava e dava nossa interpretação. E hoje, temos a mesma leitura de antes? 





Se nos metiam em roubadas, a gente procurava logo um jeito de ir embora dali. Será que a gente consegue isto, hoje em dia?


Como é voz corrente que:"o que de mais importante a saber na vida, aprendemos no jardim de infância", vale a pena rever algumas destas historinhas que cabem direitinho no mundo adulto. Que tal brincar de lembrar? 

 ******** 


Imagens:disneymania.com

14 comentários:

  1. As histórias, contos de fadas são belas representação do cotidiano humano.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oiii Calu, fiz um estudo quando estava na faculdade sobre os contos de fadas e as histórias infantis, sobre como elas nos preparam para a vida de alguma forma, foi muito legal! Adorei a postagem! Bjoooosss

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Calu!!!!

    Os contos de fadas são formadores de caráter. Li muitos quando era pequena!
    E agora leio estudos que falam da sua importância na vida das crianças (e dos adultos!. Ainda adoro contos de fadas!rs
    Meu preferido era a Cinderela!rs Agora é "A Bela e a Fera"!
    Beijos, querida amiga!!!!

    ResponderExcluir
  4. Olha, Calu querida, eu guardo ainda os ensinamentos daquela idade, não sei se é porque li muito historinhas de mundos encantados e as saídas vitoriosas que os personagens do bem tinham sempre ao final de tudo. No meu tempo, as histórias acabavam com o bem vencendo, ao contrário de hoje em dia que muitas vezes morre o mocinho, oh coisa horrorosa!
    Quando a gente tem este 'estofo' na idade primária e depois na juventude, conseguimos encarar as adversidades com uma certa esperança e sabemos até como nos comportar diante de certos fatos.
    Linda conexão sua lembrança!
    beijinhos cariocas


    ResponderExcluir
  5. Oi Calu
    Ha alguns anos, ganhei um livro Fadas no divã. Confesso que nem tudo entendo e nem aceito.
    Acho que sou eu. O pequeno Príncipe e Alice, tem algumas representações que não entendi. Agora lendo alguns blogs, comecei a refletir e já estou com uma nova visão.
    Muito bom seu post,
    bj
    Zizi

    ResponderExcluir
  6. Tudo se repete e interessante ver nossos netos fazendo as coisas que seus pais faziam...beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Oi, Calu!
    Os livros de conto de fadas fazem sucesso entre as crianças porque a história é repetitiva. Cada conto tem a mesma história, se analisar bem. A mesma história contada de várias outras formas. A criança gosta de contemos a mesma história inúmeras vezes porque elas gostam de ter o controle da situação. Criança também gosta de rotina. Criança que não tem rotina certa, cresce insegura.
    Lembrar do tempo em que fomos criança, também pode ser algo não muito certo. Noutro dia conversando com a minha irmã que é 20 anos mais velha do que eu e portanto, como mais lucidez para contar os fatos da época; ela disse que algumas coisas que eu lembrava não era como eu imaginava. Quando criança, confundimos o real com o imaginário e por isso também gostar de bonecas e bonecos de super-heróis. A criança tanto emburra quanto perdoa facilmente, pois tudo depende de como o seu jeito de pensar é trabalhado e isso é feito no jardim da infância. A primeira infância... depois começa a lucidez!
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma,
      reafirmo cada linha de teu comentário.O desejo da criança por segurança ao alcance de suas posses é fator inerente ao desenvolvimento psicológico de cada um, que se acrescenta de pequenas certezas a partir das rotinas estabelecidas em casa e na escola: o conhecer o que vem depois do agora e, nisto os contos de fada contribuem enormemente.É fato que os mais conhecidos se revesam em tópicos morais mais ou menos, semelhantes, porém abrem caminho pra descobertas de sentimentos próprios e alheios e, ainda palmilham o terreno para discernimentos possíveis de boas ilustrações através dos mito de origem, de culturas diferentes, de mundos desconhecidos.Passo a passo, as histórias nos ajudam a compor nossa visão de mundo.
      Foi, pensando assim que propus esta rasa provocação em nossa visão adulta.Em criança, a velocidade na qual aceitávamos ou rejeitávamos algo,vinha atrelada à nossa condição infantil;e agora? Será que estamos agindo com o mesmo olhar e temos esta consciência ou pensamos com profundidade e maturidade sobre o mundo em que vivemos?
      Diante deste momento icônico, cabe, ao meu ver, suscitar reflexões sobre nós próprios e o país que queremos e o que atualmente temos.
      Um bom dia aí.
      Bjos.

      Excluir
  8. Calu,

    Não tenho o costume de assistir TV. Isso já era normal no Brasil, mas eu amo desenhos animados. E quando vou na casa de um casal amigo que tem dois filhos pequenos, eu fico no sofá vendo desenhos com eles. Sabe que eu viajo naquelas histórias, e isso me trás lembranças boas da infância.
    Acho que se adulto é mais complicado. Rs
    Um lindo final de semana! Beijos

    ResponderExcluir
  9. Nós desaprendemos tanta coisa, Calu!

    ResponderExcluir
  10. Os contos de fadas são resaervatório emocional plantado na alma das crianças, um imaginário semente de sonho.

    ResponderExcluir
  11. Interessante a sua colocação, Calu! Eu assisto desenhos com o meu filho e as situações são as mesmas - apenas explicadas de maneira tão simples! Falam de medo, de coragem, do bem... Ele faz perguntas, a gente conversa! Nem todos proporcionam tais momentos, mas sempre que acontece, nos faz muito bem. Várias vezes, reparei. Uma ótima semana pra você, querida! Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Olá Calu!

    É verdade, quando somos crianças vemos os problemas com outros olhos e resolvemos. Isto acontece porque simplificamos as coisas.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    http://jakeemary.blogspot.com/2013/07/capitulo-7-mary.html

    ResponderExcluir
  13. Belos questionamentos para um rememorar.
    Ainda creio que enquanto a emoção sobreviver, vamos seguir e aprender.
    A criança curiosa e critica ainda mora em mim.
    Valeu Calu.
    Um abração.

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!