segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Ser Brincante...


Não é de hoje que venho convidando todos vcs a visitarem sua criança-interior.De quando em vez, despirem-se das árduas vestimentas da razão e assim libertos(as) sentarem-se á uma sombra acolhedora( no verão é aconselhável) e rumarem para as boas terras da infância, revendo as doces memórias e reconstruindo os bons planos que foram tecidos entre brincadeiras festivas.
Com a minha feliz descoberta através duma entrevista na TV, do poeta e escritor  português Álvaro Magalhães, transcrevo aqui um trecho da obra: O Brincador, verdadeiro manifesto poético ao melhor de nós mesmos: nossa essência infantil.
-------------------------


«Quando for grande, não quero ser médico, engenheiro ou professor.
Não quero trabalhar de manhã à noite, seja no que for.
Quero brincar de manhã à noite, seja com o que for.
Quando for grande, quero ser um brincador.
Ficam, portanto, a saber: não vou para a escola aprender a ser um médico, um engenheiro ou um professor.
Tenho mais em que pensar e muito mais que fazer.
Tenho tanto que brincar, como brinca um brincador, muito mais o que sonhar, como sonha um sonhador, e também que imaginar, como imagina um imaginador…
A mãe diz que não pode ser, que não é profissão de gente crescida. E depois acrescenta, a suspirar: “é assim a vida”. Custa tanto a acreditar. Pessoas que são capazes, que um dia também foram raparigas e rapazes, mas já não podem brincar.
A vida é assim? Não para mim. Quando for grande, quero ser brincador. Brincar e crescer, crescer e brincar, até a morte vir bater à minha porta. Depois também, sardanisca verde que continua a rabiar mesmo depois de morta. Na minha sepultura, vão escrever: “Aqui jaz um brincador. Era um homem simples e dedicado, muito dado, que se levantava cedo todas as manhãs para ir brincar com as palavras.»



Álvaro Magalhães 
Imagem: Weheartit.com

15 comentários:

  1. Ai, meu Deus, Ele é testemunha de que tenho tentado! Mas tem umas criaturas que são capazes de nos botar no sério!!! Dou um jeito nelas, que não quero mais perder a brincadeira!
    Bjsssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  2. Que maravilhoso texto, ser um brincador de palavras, lindo mesmo!! Obrigada, Calu querida, pela partilha. A minha criança interior lhe agradece, se enternece e se rejubila, plena de alegria, de vida, que maravilha!! Bjos no seu coração, boa noite :)

    ResponderExcluir
  3. Calú, querida!
    Eu bem queria ser eternamente brincante, mas tudo já começa a ficar diferente quando a gente vai para a escola, não será isso? Os deveres, os métodos, horários, obrigações, tanta coisa assim nos transformou de brincadores em trabalhadores.
    Mas, se a gente procurar e levar a sério essas palavras de Álvaro Magalhães, nunca perderemos os brincantes que têm dentro de nós.
    um beijo grande, carioca

    ResponderExcluir
  4. Que coisa linda,Calu! Temos que manter em nós, sempre esse ser brincante ...Adorei!!beijos praianos e brincalhões,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Passando pra desejar-lhe uma semana abençoada e comunicar que estou bem afastada da net...
    Meus blogs sumiram e tivemos que criar outros continuando os antigos...
    Uma enfermidade me pegou de supetão e me distanciou ainda mias daqui pois precisei estar hospitalizada e agora, em "liberdade condicional"... ( dias em Hospital e dias em casa, entre exames, diagnósticos e outros)...
    Assim que der, seguirei lendo seu post e me enriquecendo, como sempre.
    Bjs de paz e esperança

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso Calu.
    A minha criança interior ficou feliz te lendo.
    Álvaro Magalhães um grande brincador de palavras. Obrigada pela leitura querida. Me fez imenso bem. Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  7. Oi Calu,

    Que beleza este texto do Álvaro Magalhães!

    Ainda tenho muito deste ser brincante, mas às vezes me distraio e o deixo adormecer. Nossa essência infantil
    traz maior leveza aos nossos dias e merece ser resgatada em cada um de nós.

    Bem lembrado.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Calu querida, olha eu aqui peraltiando no seu cantinho :)

    Tem coisa mais gostosa que brincar, trazendo aqui pra mais perto de nós nossa criança? A vida fica mais terna e mais leve de se levar.
    :)

    bjos na bochecha cheinhos de saudades!

    ResponderExcluir
  9. também quero ser um brincador


    abraço
    Daniel Deywes
    http://feitonahora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Calu!
    Também quero ser uma brincadora, rssrs


    Estou convidando para seguirem o novo blog da Rosélia (Orvalho do Céu)
    Ela perdeu os blogs e está refazendo os mesmos com novos endereços.
    Obrigado por nos ajudar.

    http://poesia-espiritual. blogspot.com/
    http://espiritualviagem. blogspot.com/
    http://espiritualmaria. blogspot.com/
    http://espiritualmimo. blogspot.com/
    http://idade-espiritual. blogspot.com/

    Se puder repasse a seus amigos.
    Queremos que os blogs atinjam o mesmo número de seguidores.
    A Rosélia merece esse carinho de nossa parte.

    Agradeço de coração

    ResponderExcluir
  11. Há uma criança que mora dentro de mim, que sempre me acorda para brincar, e quando estas coisitas de gente grande vem me pertubar é ela que me leva para o parque e me faz relevar.
    Linda reflexão e estimulo Calu.
    Meu terno abraço de paz e luz.
    Bju.

    ResponderExcluir
  12. Olá,Calu!!!

    Mas que preciosidade este texto!!!Tão rico e sensível!!!
    Por um tempo na infância eu era a aventureira, e junto da minha vó e tias vivi grandes aventuras,na pré-adolescencia sofri do mal de querer crescer rápido...estava cansada de ter que viver com as consequências das escolhas dos adultos...queria ser dona da minha vida e que se tivesse consequências que fossem das minhas escolhas.Eu era metida,né?!
    Naquele tempo este texto, teria outro efeito sobre mim...que bom que mudamos, amadurecemos e resgatamos o que temos de bom!!!!
    Beijos minha querida!!!!

    ResponderExcluir
  13. Que prosa linda! Adorei!
    Me remete à "Escova", de Manoel de Barros. Leia!

    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  14. Calu como é bom mantermos nossa criança interior...
    lindo..
    Calu voltei com meu blog e vim te ver...você sabe que tem sempre um café para você..
    muitos beijos...
    titi

    ResponderExcluir
  15. Calu

    Que lindo texto postastes.
    Brinquedo brincante que saudade de antes.

    Beijussss

    ResponderExcluir

Teu comentário é o fractal que faltava neste mosaico.
Obrigada por tua presença querida!